O país possui a segunda maior cobertura vegetal do planeta, entretanto, também é um dos campeões de

Falamos sempre de sustentabilidade, melhores hábitos em nossas casas, empresas e convívio social no geral. Mas a informação é fundamental para sabermos como nosso país num todo está. Assim, pela importância das florestas brasileiras ao ecossistema, o cenário do país passou a ser uma pauta global de meio ambiente.

ASSUNTO EM TODO O MUNDO

do nosso planeta é coberto por florestas, contribuindo para a purificação das nossas águas e do ar que respiramos.

Além dos impactos causados no equilíbrio hídrico, o desmatamento também tem relação com o caos em nossa diversidade biológica, pois quase 80% das espécies vivem nas matas. Ainda, de acordo com a ONU, a degradação de florestas é a principal fonte de emissões de carbono em países em desenvolvimento e menos desenvolvidos – 35% e 65% das emissões de carbono, respectivamente.

Ou seja, o desmatamento em nosso país em risco e gera preocupação em todo o mundo.

Segundo os dados do Boletim do Desmatamento da Amazônia Legal, elaborado pelo Instituto Imazon, só no período compreendido entre agosto de 2014 a fevereiro de 2015, foi desmatada na Amazônia uma área de floresta nativa com cerca de 1,7 mil quilômetros quadrados.

NO BRASIL

De acordo com os dados da Global Forest Watch, o Brasil perdeu 53,8 milhões de hectares de cobertura arbórea entre 2001 e 2018. Isso significa uma redução de 10% da área florestal desde 2000.

“Em 2010, Brasil tinha 492Mha de floresta natural, estendendo-se por 59% de sua área terrestre. Em 2018, perdeu 2.83Mha da floresta natural, o que equivale a 1.00Gt de emissões de CO₂.” (fonte: https://www.globalforestwatch.org/)

COMO ESTAMOS LIDANDO?

Em 2004, o governo brasileiro lançou o Plano de Ação para a Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal (PPCDAM), que tinha por objetivo:

  • Combater o desmatamento ilegal na Amazônia;
  • Incentivar um modelo de desenvolvimento sustentável na região e, também, no cerrado;
  • Prever metas para a redução da cobertura vegetal.

Esse plano teve um sucesso significativo para a redução dos níveis de desmatamento. No entanto, nos últimos anos, essa redução chegou a níveis constantes, e o desmatamento segue atingindo valores consideráveis. Já estamos na 4ª fase do plano operativo.